Beleza

Jeffrey Rush venceu a edição do tribunal

O ator provou sua inocência.

Geoffrey Rush, que ficou famoso pelos filmes Piratas do Caribe, King Says e Best Offer, provou que os jornalistas o difamavam.

Lembre-se que em 2015, uma das publicações apareceu informações sobre o assédio sexual de Jeffrey da atriz Erin Jean Norville. Jornalista Jonathan Moran disse que o incidente ocorreu no set de performance teatral "King Lear".

Rush processou o repórter e a publicação, considerando que ele foi caluniado. Mesmo o testemunho de Norville o tribunal não levou em conta, achando que a atriz não é a testemunha que é confiável. Nenhuma outra evidência foi encontrada.

O tribunal estava do lado de Geoffrey Rush. O ator conseguiu defender sua honra e processar o autor do artigo mais de 600 mil dólares.

Mas isso não é o fim. No ano passado, o artista foi novamente acusado de assédio. Uma declaração foi feita pela atriz australiana Yael Stone, que disse que Rush estava tentando levá-la ao sexo. O incidente ocorreu durante a produção teatral "Diário de um louco".

Se Geoffrey Rush será capaz de provar sua inocência desta vez ainda é desconhecido.

Note-se que nos últimos anos muitos escândalos envolvendo assédio ocorreram no ambiente do ator.